Buscar

O passado, presente e futuro da pesquisa de mercado

Todos sabemos que para aprender é necessário perguntar. Ou como diz o ditado, Quem tem boca vai a Roma. A pesquisa de mercado, com todos os seus diferentes métodos e teorias se resume a isso basicamente. Empresas, marcas, organizações e políticos têm perguntas e os especialistas em pesquisas encontram maneiras diferentes de perguntar. Tudo isso com o objetivo de descobrir o que realmente importa para as pessoas e também ajudar aqueles que tomam as decisões saber estão no caminho certo.

Neste artigo, queremos expor brevemente a história da opinião e da pesquisa de mercado e em que ponto estamos atualmente.

Momentos importantes na pesquisa de mercado

No século XIX, a primeira pesquisa de opinião foi realizada sem muita metodologia.Simplesmente se entrevistou o maior número possível de pessoas para prever o resultado das eleições presidenciais nos Estados Unidos.

Uma mudança importante ocorreu em 1936, quando o Instituto Americano de Opinião Pública selecionou 50.000 pessoas com perfis diferentes para criar uma amostra representativa da sociedade e obteve resultados muito melhores em suas pesquisas. A pesquisa de mercado atual ainda se baseia nessa ideia de representatividade.

Quase ao mesmo tempo, as agências de marketing começaram a se interessar pelas atitudes e experiências dos consumidores. Primeiramente começaram a fazer perguntas às pessoas na rua e depois por telefone. O primeiro focus group foi inventado na década de 1940, para obter dados qualitativos, solicitando às pessoas que dessem opiniões detalhadas sobre um produto ou um assunto. E uma década depois, algumas pessoas já tinham dispositivos de gravação em suas televisões para que os canais de televisão pudessem estimar quantas pessoas realmente assistiram a aos programas.

Desde então, a pesquisa de mercado tornou-se uma ciência, utilizando diferentes métodos quantitativos e qualitativos de coleta de dados. Alguns exemplos são pesquisas online, o  eye-tracking (rastreamento ocular enquanto assiste a um vídeo), o envio de produtos para experimentação em casa ou guardar as notas fiscais das compras do supermercado.

 

history of market research
Os novos comportamentos dos consumidores requerem novas técnicas de pesquisa

 

Novos métodos para aprender com um novo tipo de consumidor

Com a onipresença da Internet nos dias de hoje, a pesquisa de mercado enfrenta novos desafios. Por exemplo, como você sabe quantas pessoas assistem a um programa se cada um assiste de um dispositivo diferente? Ou também: o que convence as pessoas a comprar um produto? É a publicidade na imprensa, televisão ou influencers?

Mas a Internet não apenas mudou a maneira como consumimos ou em nossas decisões de compra, mas também nos permitiu introduzir novos tipos de produtos e serviços. Um exemplo disso é o chamado “sharing, uma nova economia que surgiu da ascensão da Internet e consiste em compartilhar coisas que antes eram propriedade privada, como carros, bicicletas e até mesmo seu apartamento ou sua casa. Atualmente existem infinitos aplicativos gratuitos que facilitam a vida.

Os pesquisadores de mercado, como nós da Nicequest, estamos encontrando novas maneiras de observar o comportamento das pessoas, levando em consideração o tempo em que vivemos e tendo uma perspectiva mais ampla.

Hoje em dia é possível coletar grandes quantidades de dados, graças a tecnologias que permitem acompanhar como as pessoas se deslocam pela cidade ou mesmo quais sites visitam ou quais aplicativos usam. No entanto, isso não significa que métodos qualitativos não sejam necessários. Depois de analisar esses conjuntos de dados, ainda é importante confirmar hipóteses ou testar novas idéias. Na Nicequest, por exemplo, convidamos nossos membros a participar de comunidades online ou a valorizar produtos em casa.

 

history of market research
Com mais aplicativos e possibilidades, a preocupação sobre a privacidade também está aumentando.

 

A sua privacidade agora é mais importante do que nunca

Existem mais e mais maneiras de coletar dados on-line e de maneira mais fácil, portanto a preocupação com a privacidade também está aumentando. Certamente você já ouviu alguém dizer que quando você não paga por um produto, é porque você é o produto. Nem sempre é esse o caso, mas alguns aplicativos coletam e vendem dados de localização de seus usuários. Como apenas uma minoria de usuários lê os termos e condições para ver o que acontece com seus dados, isso geralmente passa despercebido e os usuários podem sentir como se estivessem tirando proveito deles.

Tendo em vista que a pesquisa de mercado também se interessa por esse tipo de informação (embora para fins de pesquisa e não para fazer anúncios direcionados/personalizados), é essencial manter a confiança dos participantes. Nicequest faz parte da Sociedade European Society for Opinion and Market Research (ESOMAR), uma organização que estabelece um rigoroso código de conduta e ética para a indústria. Comunidades como a Nicequest precisam mostrar publicamente suas políticas de privacidade e serem transparentes sobre o tipo de informação coletada. Além disso, como membro da Nicequest, por exemplo, você sempre pode pausar ou interromper qualquer participação quando se sentir desconfortável com uma pergunta ou um projeto.

Na Nicequest, temos o prazer de ter a participação de mais de 2 milhões de membros em todo o mundo. Graças à participação de pessoas com diferentes perfis, marcas e organizações podem saber o que é importante para as pessoas e desenvolver produtos, serviços e políticas que realmente importam.

 

Você participa de comunidades de pesquisa de mercado? Conte-nos sobre o que você gosta de opinar e compartilhe suas experiências!

Adicionar um comentário

*

  1. Rosilane Entringe Rosa | 8 November, 2019

    Participo de algumas, gosto de dar minha opinião

  2. Graziela | 20 October, 2019

    Eu adoro todas as pesquisas que recebo apesar de demorar a vim é sempre agradável responder não tenho problema algum em responder qualquer pesquisa ❣

  3. Daiane1 | 18 October, 2019

    Comecei Hoje e estou gostando

  4. Ana Beatriz | 8 October, 2019

    não participo ainda, mas gostaria muito sempre faço resenhas para colegas a respeito de produtos ou serviços, e eles gostam muito.

  5. Claudia Trindade Augustinho | 7 October, 2019

    Não participo de nenhuma comunidade de mercado. Trabalho na ouvidoria de um hospital e gostaria de opinar sinceramente sobre diversos assuntos.

  6. Haguinis Vieira da Silva | 3 October, 2019

    Ainda não participo mas gostaria muito de fazer parte deste grupo de pessoas

  7. Margareth Mauricio De Souza Dos Santos | 29 September, 2019

    Eu participo e gosto da maioria das pesquisas,uma sobre como o uso do facebook ou whatsapp pode nos ajudar .com problemas na nossa comunidade.

  8. Margareth Mauricio De Souza Dos Santos | 29 September, 2019

    Eu participo e gosto da maioria das pesquisas,uma sobre como o uso do facebook ou whatsapp pode nos ajudar .com problemas na nossa comunidade.

  9. Maria Flavia Tavares | 29 September, 2019

    Eu participo de várias pesquisas como Qualibest,Lifepoints,Livra ..Eu gosto de participar para saber as novidades do mercado e também dar opiniões.

  10. Giselda Topper | 28 September, 2019

    Olá,
    No momento não participo de nenhuma comunidade, tenho um certo receio. Dizem que vocês são um grupo legal. Aguardando convite. abç
    Giselda

  11. Iranir de Sousa Rodrigues | 27 September, 2019

    Sim.
    O tipo de pesquisa que maís gosto de responder é sobre tecnologia e novos produtos.

  12. Tatiana | 27 September, 2019

    Por ser uma grande consumista de lojas online, sempre participo de pesquisas de mercado, bem como campanhas online governamentais e de empresas

  13. Debora Machado da Silveira | 27 September, 2019

    Sim, participo.E respondo de maneira imparcial, com olhar crítico e longe do protecionismo para que as informações sejam aproveitadas de maneira justa

  14. Juan Willian | 27 September, 2019

    A privacidade é diferente da intimidade, acredito que todos os aparelhos celulares e entre outros, abusam de dados que possuem para proveito econômico

Topo